sexta-feira, 18 de março de 2011

Os tipos existentes de estratégia para uma organização


Artigo produzido por Frederico Cesar Mafra Pereira
Consultor Sênior da Global On Consultores Associados
Este artigo teórico tem como objetivo apresentar, de forma geral, o conceito de estratégia utilizado no âmbito das organizações, e seus subtipos.  Com isso, o leitor será capaz de compreender melhor tais tipos de estratégias, principalmente quando esta estiver em fase de elaboração (ou revisão) de seu planejamento estratégico.

A definição do conceito de estratégia, no contexto empresarial, é algo já muito difundido e discutido entre teóricos, consultores e profissionais do mercado. Entretanto, quando se parte efetivamente para um processo de elaboração de estratégias (planejamento estratégico), as organizações e seus decisores se deparam com algumas “confusões conceituais”, principalmente no momento de definirem as estratégias organizacionais relacionadas aos mais diferentes níveis de sua hierarquia funcional e/ou de poder decisório.

Mas, “começando do início...”, o que significa, afinal, estratégia?

Oliveira (2003) define estratégia como “... um caminho, ou maneira, ou ação formulada e adequada para alcançar, preferencialmente, de maneira diferenciada, os desafios e objetivos estabelecidos, no melhor posicionamento da empresa perante seu ambiente”.

Portanto, a finalidade da estratégia é estabelecer os caminhos necessários para que a empresa alcance os objetivos previstos no seu planejamento. Diz respeito ao posicionamento que uma organização deseja ter para obter vantagem competitiva. Envolve escolhas a respeito de quais setores deve atuar, de quais produtos e serviços deve oferecer, e de como deve alocar seus diversos recursos corporativos (financeiros, humanos, tecnológicos, de infraestrutura, etc.), tendo em vista a minimização de seus problemas e a maximização das oportunidades de mercado.

Uma estratégia bem formulada ajuda a empresa a se organizar e a alocar seus recursos em prol de uma postura viável e, de preferência, diferenciada, baseada em suas competências e deficiências internas, e nas mudanças e tendências que conseguir antecipar no seu ambiente de negócios.

O termo “estratégia” vem do grego “strategos”, e significa, literalmente, a “arte do general”. “Importada” do contexto militar, a estratégia hoje é, intuitivamente, bem compreendida no contexto empresarial em seu sentido mais amplo, mas apresenta ainda dificuldade de entendimento quando exige, de seus formuladores, um olhar mais aprofundado sobre os níveis e subtipos existentes, os quais guardam diferenças fundamentais de significado, escopo, profundidade, de formulação e de possibilidade de implementação.

Os tipos de estratégias existentes

De forma geral, existem três tipos (ou níveis) de estratégias organizacionais, as quais devem ser formuladas e implementadas de maneira interrelacionada:

·      Estratégia Corporativa: refere-se ao primeiro nível de definição estratégica, e determina as áreas de negócio da empresa, que devem conduzi-la a ingressar ou a sair de um setor, a fim de que tenha um leque de negócios equilibrados.
Quando da formulação de sua estratégia corporativa, a empresa deve buscar responder à seguinte questão central: “Como alcançarmos nossa visão estratégica, e em quais negócios devemos atuar?”

·      Estratégia Competitiva: refere-se ao segundo nível de definição estratégica, e determina quais os movimentos de mercado a empresa deve realizar para posicionar-se favoravelmente diante de seus concorrentes, em um dado setor.
Quando da formulação de sua(s) estratégia(s) competitiva(s), a empresa deve buscar responder à seguinte questão central: “Como devemos competir nos negócios escolhidos?”

·      Estratégia Funcional: refere-se ao terceiro nível de definição estratégica, e determina as atividades, projetos e planos de ação necessários para a execução operacional das estratégias corporativa e competitiva(s) definidas.
Quando da formulação de suas estratégias funcionais, a empresa deve buscar responder à seguinte questão central: “Como cada área /unidade deve agir para implementar as estratégias corporativa e competitiva(s) definidas?”

A figura a seguir ilustra os três tipos de estratégias existentes em uma organização, considerando a divisão clássica organizacional nos níveis “estratégico”, “tático” e “operacional”.

Fonte: Desenvolvido pelo autor.

Conclusões

Para os responsáveis pela formulação de planos e tomada de decisão, mais importante do que compreender o conceito genérico de estratégia, é conhecer seus subtipos e aplicá-los num processo de planejamento estratégico que reflita, em cada nível organizacional, os objetivos, metas, procedimentos e responsabilidades necessárias para que a empresa alcance o que foi planejado, além de permitir um eficaz processo de controle e acompanhamento das estratégias propostas em cada nível organizacional.

Referências
BETHLEM, Agricola de Souza. Estratégia Empresarial: conceitos, processo e administração estratégica. São Paulo: Editora Atlas, 2002.
CHIAVENATO, I. & SAPIRO, A. Planejamento Estratégico – fundamentos e aplicações. Rio de Janeiro: Editora Campus, 2003.
JULIO, Carlos Alberto. A arte da estratégia: pense grande, comece pequeno e cresça rápido. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.
KLUYVER, Cornelis A. de & PEARCE II, John A. Estratégia: uma visão executiva. 2ª edição. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.
LARENZA, Ademir (org.) Estratégias Empresariais – pesquisas e casos brasileiros. São Paulo: Saint Paul Editora, 2008.
OLIVEIRA, Djalma de Pinho Rebouças de. Planejamento Estratégico: conceitos, metodologia, práticas. São Paulo: Editora Atlas, 1986.
PORTER, Michael. Estratégia Competitiva. 2ª edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004.
TAVARES, Mauro Calixta. Gestão Estratégica. 2ª edição; São Paulo: Editora Atlas, 2007.
WRIGHT, Peter, KROLL, Mark J., PARNELL, John. Administração Estratégica – Conceitos. São Paulo: Editora Atlas, 2007.

Nenhum comentário:

Postar um comentário